No dia 16 de junho, os preços do petróleo apresentaram alta, com o Brent sendo cotado acima de 40 dólares por barril, após a Agência Internacional de Energia (IEA) ter elevado sua previsão de demanda para 2020 e em razão de cortes recorde de oferta.

O petróleo Brent subiu 1,59%, atingindo US$ 40,35 por barril. Nos Estados Unidos avançou 1,37%, chegando a US$ 37,63 por barril.

Em seu relatório mensal, a IEA projetou que a demanda por petróleo deve atingir 91,7 milhões de barris por dia em 2020, 500 mil barris acima de sua previsão em maio, mostrando consumo maior que o esperado durante as quarentenas.

A agência alertou que, com a queda nos vôos devido ao coronavírus, que o mundo não retornará aos níveis de demanda pré-pandemia antes de 2022.  A oferta de petróleo em maio caiu em quase 12 milhões de barris por dia, com a Opep+ reduzindo sua produção em 9,4 milhões de barris.

As preocupações com uma nova onda de medidas de isolamento devido a novas infecções por Covid-19 podem alterar esses prognósticos de mercado.

logo-replace